Telefonia IP - VOIP

Solução que permite, fazer ligações locais, DDD e DDI com até 80% de economia.

Usar a infra-estrutura de rede para falar pode ser alternativa econômica para as mudanças no faturamento do serviço telefônico fixo.

Com as mudanças introduzidas no sistema de cobrança do serviço de telefonia fixa e sem ficar claro se usar o telefone fixo ficará mais caro ou não, é importante oferecer alternativas para as empresas que necessitam do telefone para falar com clientes e fazer negócios.

A tecnologia de VoIP (Voice over IP ou voz sobre o protocolo de internet), antes restrita a companhias de grande porte, se popularizou e proliferam soluções que oferecem armas eficientes para driblar os gastos com telefonia.

Se a empresa possui uma rede de computadores que utiliza o protocolo IP, pode escolher as várias opções existentes para usar serviços de voz nessa mesma rede. Isso se tornou possível porque os fabricantes colocaram no mercado equipamentos de menor porte, com preço acessível e qualidade adequada.

Também porque alguns aplicativos que rodam na web ganharam o poder de trafegar voz – como os programas de comunicação instantânea, o Skype ou Google Talk – cujo desempenho em conexões da banda larga é satisfatório e exigem apenas que o micro tenha placa de som, fone de ouvido e um microfone.

 

O Funil da Banda Larga 

A voz só pode trafegar na rede IP após sua digitalização, o que é realizado pelo gateway IP ou pelo micro. Ela é então transformada em pequenos pacotes de informação, em um processo similar ao que é feito com os demais dados na rede.

Mas, diferentemente dos pacotes de dados (de um e-mail, por exemplo), os que contêm voz precisam receber um tratamento diferenciado e serem priorizados durante o transporte. Isso ocorre porque a voz não pode sofrer atrasos (delay) na entrega no destino.

Se um e-mail demorar alguns segundos para ser entregue não fará diferença, mas numa conversa telefônica acarretaria pequenas interrupções (voz cortada), prejudiciais ao diálogo e inaceitáveis no uso comercial do serviço. 

Por essa razão, o roteador/modem ADSL que se conecta ao provedor do serviço de banda larga deve oferecer o mínimo de banda necessário para que a comunicação por voz tenha uma qualidade de serviço (QoS) aceitável.